A solidariedade não custa nada, faz bem à alma e liberta-nos de pensamentos negativos

28
Out 13

 

O Centro Social de Oiã (CSO) foi fundado em 1958 por um grupo de Oianenses liderados pelo Engº Agnelo Prazeres, que o denominaram inicialmente de Centro Social e Assistencial de Oiã. De acordo com o que vigorava nos estatutos, os objetivos primordiais da sua intervenção eram sustentados na assistência médica aos adultos, na proteção às crianças, na proteção às grávidas e na assistência às famílias necessitadas.

Durante largos anos, o CSO funcionou na exclusiva dependência económica das quotizações dos seus sócios e de donativos de particulares. A partir de 1972, entrou em fase de declínio no que respeita à ausência de financiamento para suportar os custos inerentes às despesas com os serviços que prestava à comunidade.

No entanto, em 1975, um grupo de sócios, entre os quais se destaca o Dr. Fernando Peixinho, após um levantamento das necessidades da população, recuperou as instalações que se encontravam degradadas, devido ao abandono a que tinham sido sujeitas e iniciou um intenso trabalho altamente profícuo ao serviço da comunidade.

Neste seguimento, foi decidida a criação de um serviço de Creche e Jardim de Infância, com o apoio financeiro do Centro Regional de Segurança Social de Aveiro, que se iniciou a 2 de Janeiro de 1978.

Após um longo e árduo trabalho junto de particulares e de entidades parceiras, em Setembro de 1985, os serviços de apoio à criança foram transferidos para o atual edifício que integra crianças de várias respostas sociais, nomeadamente, Creche, Pré-Escolar e Centro de Atividades de Tempos Livres.

Em 1984, iniciou-se a construção do Lar para apoio à Terceira Idade, que iniciou a sua atividade em Setembro de 1992 com a resposta social de Lar de Idosos e, em Maio do mesmo ano, com a resposta social de Centro de Dia. Presentemente, a Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI – anteriormente designado como Lar de Idosos) tem capacidade e acordo de cooperação com o Instituto da Segurança Social (ISS, IP) para 20 utentes e o Centro de Dia para 15 utentes.

No âmbito do apoio à Terceira Idade, o CSO, após o deferimento da candidatura ao POPH – Tipologia 6.12 – Apoio ao Investimento em Respostas Integradas de Apoio Social, iniciou a construção de novas infraestruturas com vista ao alargamento da capacidade da resposta social de ERPI para mais 10 utentes e à implementação de duas novas respostas sociais – Serviço de Apoio Domiciliário (30 utentes) e Lar Residencial para portadores de deficiência (13 utentes).

Em suma, o CSO tem como prioridades de atuação apoiar e dar assistência à criança e ao adulto/idoso, com o objetivo de satisfazer as suas necessidades e ativar mecanismos inovadores na área da prestação de cuidados sociais e de saúde, apostando, de igual modo, na formação contínua dos colaboradores e prestadores de cuidados, sempre com a presença da máxima – eficácia e qualidade dos serviços prestados.

publicado por Fátima às 10:11

mais sobre mim
Lifecooler
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
22
23
24
25
26

27
31


Contador

contador gratis
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

tags

todas as tags

blogs SAPO