A solidariedade não custa nada, faz bem à alma e liberta-nos de pensamentos negativos

04
Jan 10

A 28 de Dezembro de 2009 o céu ficou mais rico, tem mais uma estrela a brilhar.

 
A dor é imensa, a saudade é amarga, mas recordarei sempre a minha Mãe como a pessoa doce, sempre disponível, sempre com um sorriso, que todos os domingos colhia uma rosa do seu quintal e me dava com a doçura com que só uma mãe sabe dar.
 
Deu-me o dom da vida, ensinou-me a ter sentimentos, fomos cúmplices em tantas situações, nunca me condenou nem apontou o dedo mesmo quando fiz disparates na minha adolescência e juventude, ensinou-me a ter compaixão, foi com ela que dei  os primeiros passos com linhas, lãs e agulhas, sempre me disse que aquilo que dermos ao próximo a vida nos retribuirá em dobro, não podia ver ninguém com fome ou com frio, trabalhou imenso para causas solidárias no anonimato sem nunca querer nada em troca.
 
Deus levou-a pois concerteza necessitava de alguém com um coração grande e mãos de fada lá em cima; no início de Dezembro a minha Mãe deu-me 140 pares de botas de lã para entregar à Comunidade Vida e Paz para que fossem distribuídas pelos sem-abrigo, certamente que lá em cima não havia ninguém disponível para fazer botinhas de lã para os anjos e ela foi ar uma ajudinha…
 
A minha Mãe tinha um coração enorme em todos os sentidos, pois anatomicamente falando era demasiado grande para o espaço que ocupava e as complicações cardíacas eram bastantes, e foi este coração que parou ao fim de 71 anos de tantas lutas, de tantas alegrias, de tantos risos e choros, de tanta vez abrir os braços para afagar quem precisava, de tanta vez consolar quem precisava de uma palavra carinhosa.
 
Deus levou-a sem sofrimento, sem agonia, enquanto dormia, em paz, e eu aqui fiquei a iniciar este novo ano sem a minha Mãe, aprendendo a não a ver mais, a não lhe telefonar todas as manhãs como habitualmente, mas sentindo a sua luz e sabendo que ela ficou a olhar por mim e quer que eu siga em frente até ao dia em que nos voltaremos a encontrar.
 
O céu está realmente mais rico, mas eu tenho um vazio enorme na minha vida.

 

publicado por Fátima às 08:38
tags:

comentários:
Fátima Querida

As lágrimas caíram-me pela cara abaixo!!!!!

Não tive o prazer de conhecer a tua Mãe mas já tinha percebido que era uma Grande Senhora. E agora com as tuas palavras tive essa mesma certeza.

Rezemos por ela tal como ela está de certeza a rezar por todos nós junto do Senhor.

Um beijo grande e estou deste lado para algo que possas precisar

João
maria joão bobone gourlay a 4 de Janeiro de 2010 às 09:32

E agora também podemos ver a sua cara suave e querida!!!

bjs

João
João a 4 de Janeiro de 2010 às 23:06

Obrigada doce João. Beijinhos.
Fátima a 7 de Janeiro de 2010 às 17:11

Fátima,
As lágrimas caem-me pela cara sem controlo com as tuas palavras lindas...também estou vulnerável pelo que torna tudo mais difícil na minha cabeça.
O seu está mais rico mas...a saudade corrói.
Abraço-te com muito carinho e estou aqui.
Beijo grande,
Nucha
Nucha a 4 de Janeiro de 2010 às 15:37

Nucha,
Sinto o teu abracinho... e é tão bom...
Obrigada por todo o apoio. Beijinhos.
Fátima a 7 de Janeiro de 2010 às 17:12

Gostei de lhe conhecer o rosto!
Nucha a 4 de Janeiro de 2010 às 15:38

Querida Fátima...
Todas as palavras são poucas e pequenas para ajudar nestes momentos...
Sinto verdadeiramente pela sua perda e pela perda de uma mulher tão especial e generosa como era a sua mãe... Connosco fica tudo o que a Fátima refere nas suas bonitas palavras... consigo fica algo muito importante que foram os ensinamentos todos que a sua mãe lhe deu ao longo da vida!
Obrigada por esta partilha e muita força...
Su a 6 de Janeiro de 2010 às 22:02

Querida Su,
Obrigada pelas tuas palavras de ânimo. Beijinhos.
Fátima a 7 de Janeiro de 2010 às 17:13

Querida Fátima,

Não há nada que lhe possa dizer que a conforte realmente.. Talvez apenas que a serenidade com que descreveu a sua perda me fez pensar na igual serenidade com que sentiaria o amor pela sua mãe. E isso é algo único.
Lamento de facto a sua perda..
Diz na apresentação do seu blog que 'a solidariedade não custa nada, faz bem à alma, e liberta-nos de pensamentos negativos'.
Tem a minha sincera solidariedade com a sua perda. A de muita gente, pelo que vejo. Possa a Fátima assim preencher um pouco do vazio na sua vida.
Toda a força do mundo para si..

Conceição Meneses
Conceição Meneses a 7 de Janeiro de 2010 às 11:57

Querida Conceição,
O meu espírito está tranquilo, estou em paz, aceitei a perca sem amargura nem revolta, apenas saudade, muita saudade. Fazer algo em prol dos outros, ajuda-me a superar esta perca tão dolorosa. Beijinhos.
Fátima a 7 de Janeiro de 2010 às 17:15

olá fátima,
tudo bem?
eu cá vou indo...
e como me tu me disseste há pessoas que nós conhecemos através do blog que estão sempre connosco...
e eu tambem as tenho tido...
fico feliz por teres tido uma execelente mãe...
eu tambem tive uma grande avó,que não colhia flores no quintal porque vivia no sexto andar mas que fazia um peixinho assado no forno com canela(risos) que eu nao consigo descobrir o raio da receita...
tal como a tua mãe partiu derepente assim partiu a minha avó há 3 anos no verao,dias antes de eu fazer anos...
doeu-me habituar aos dias novos mas lá me habituei...
tenho falta dela?todos os dias...
mas a vida é assim...
amiga sabes que a mim já me é suficiente que tenho alguem que se preocupa comigo a todas as horas e por essa razão mesma passa no meu blog para saber como estou...
obrigada linda...
beijos...
e visita-me sempre...
tuxa a 11 de Janeiro de 2010 às 00:26

Querida Tuxa,
Esta "porta" está sempre aqui aberta para ti; tem confiança e pensa sempre que nunca nada acontece por acaso; mesmo quando o mundo parece desmoronar, há sempre uma luzinha...
Beijinhos
Fátima a 11 de Janeiro de 2010 às 13:04

mais sobre mim
Lifecooler
Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
16

17
18
19
20
23

24
25
26
27
28
29

31


Contador

contador gratis
pesquisar
 
tags

todas as tags

blogs SAPO